sábado, 30 de julho de 2011

Encontro em Serra Negra 23/07/2011

Com esta paisagem maravilhosa de fundo, o pessoal da ACervA fez mais um encontro de sócios em Serra Negra.
O encontro contou com uma visita previa à micro-cervejaria Dortmund do nosso amigo e socio Marcel.


Churrasquear com vista para o vale, é realmente uma experiência inesquecivel.


Caso alguém tenha mais fotos do encontro favor enviar para edwarfonseca@gmail.com para serem publicada aqui.

Abraços






segunda-feira, 4 de julho de 2011

Carta de Florianopolis

A pedido do Jorge Henrique Gitzler estamos divulgando a "Carta de Florianopolis".

Prezados Cervejeiros,

Abaixo esta a “Carta de Florianopolis”, ela foi feita a partir da palestra do Deputado Federal Jeronimo Goergen, PP/RS, relator da lei do Simples, que esta apoiando a inclusão das micros cervejarias no SIMPLES.

Pedimos a todos que tornem publica, envie a seus contatos políticos, publique na imprensa, blogs, sites, etc.

No dia esta presente mais de 80 pessoas representando microcervejarias brasileiras e cervejeiros caseiros.

A redação final foi feita por uma comissão de 15 pessoas, e aprovada.



CARTA DE FLORIANÓPOLIS.

As Microcervejarias e cervejeiros caseiros, reunidos no 6º Encontro Nacional de Cervejas Artesanais, nos dias 23 a 26 de junho de 2011, na Cidade de Florianópolis, querem se manifestar sobre a alta tributação do setor:
Nos últimos 8 anos vivemos o renascimento das cervejas artesanais no Brasil. Hoje, o País tem mais de 200 microcervejarias espalhadas por todo o Brasil.
As microcervejarias se caracterizam por produzir cervejas regionais, em pequenos volumes, muitas vezes refletindo a cultura da região e explorando sabores e estilos que não são produzidos pelas grandes indústrias cervejeiras.
Estamos vivendo o renascimento desta cultura no Brasil, inclusive criando uma nova escola cervejeira que já é reconhecida no mundo pela sua qualidade. Isso é resultado do trabalho e dos investimentos das microcervejarias e dos cervejeiros caseiros que colocaram o nosso país no mapa das cervejas artesanais de qualidade. Isso é comprovado pelo reconhecimento internacional, nos últimos anos, através dos vários prêmios conquistados nos cinco continentes pelas cervejarias artesanais brasileiras. Ou seja, o Brasil está sendo reconhecido pela qualidade das suas cervejas – principalmente pelas artesanais.
Entretanto há um paradoxo: o setor enfrenta um grande desafio para se manter e até se expandir, que é a tributação. Hoje 2/3 do preço de uma cerveja artesanal é composto por tributos. Como a estrutura das microcervejarias é a de pequenas e micro empresas, não tendo ganho em escala, o empreendimento se torna inviável.
Para se ter uma idéia do que representa essa carga tributaria, se uma cervejaria produzir 10.000 litros por mês, ela paga de tributos o referente a 6.000 litros, sobrando 4.000 litros para pagar matéria-prima, funcionários, instalações, remuneração do investimento, etc.. o que torna inviável o negócio.
Na microcervejaria, os custos de matéria-prima são muito mais elevados do que nas grandes cervejarias, pois aquelas se utilizam apenas de materiais de qualidade, adquiridos em pequenas quantidades e quase sempre importadas, já que os nacionais são monopolizados pelas grandes empresas do setor.
Apesar de as microcervejarias se enquadrarem perfeitamente como micro empresas e empresas de pequeno porte, elas são impedidas de optarem pelo Sistema Tributário “SIMPLES”, da mesma forma que as distribuidoras de cerveja, prejudicando mortalmente a sua sobrevivência financeira.
Hoje o mercado das cervejas artesanais não ultrapassa 0,04% do total das cervejas vendidas no país, ou seja, um beneficio fiscal não representaria perda de arrecadação, pelo contrario, iria incentivar o setor a aumentar a produção. O exemplo é o Estado de SC que, apesar de reduzir a alíquota de ICMS, arrecadou R$ 336.000,00 de ICMS no ano de 2006 e já no ano de 2010 atingiu a cifra de R$ 800.000,00.
Outro forte argumento é a empregabilidade. As pequenas cervejarias geram muito mais postos de trabalho que as cervejarias de grande porte. Enquanto em uma microcervejaria é gerado um emprego para cada 50.000lts produzidos por ano, nas grandes cervejaria é gerado um emprego para cada 1.000.000 de litros ano.
Alguns olham o setor de forma equivocada, achando que conceder benefícios fiscais significa incentivar a bebida alcoólica, um produto politicamente incorreto. Mas é importante frisar que as microcervejarias não estimulam a ingestão de quantidade, e sim de qualidade, fato similar que ocorre com a indústria do vinho. A cerveja artesanal é, em geral, mais cara que uma cerveja comum porque seus custos de produção são diferentes, o que cria uma barreira natural ao consumo em grande quantidade.
As microcervejarias estão gerando uma cultura cervejeira no Brasil, retomando a história que foi interrompida há algumas décadas quando os grandes grupos adquiriram as pequenas cervejarias. As microcervejarias artesanais proporcionam o incremento da indústria do entretenimento, hoteleira, gastronômica, turística, etc. Muitas cidades têm orgulho de terem uma microcervejaria hoje em dia.
Não há como contestar que a cerveja tem acompanhando a humanidade há mais de 6.000 anos, tratando-se da terceira bebida mais consumida no mundo – atrás da água e do chá - mas é considerada como alimento, devido ao seu alto teor de carboidratos, sendo por isso intitulada pão líquido.
Ao contrário das grandes cervejarias, as microcervejarias têm sua produção artesanal, algumas com estrutura familiar, personalizadas, com a criação e desenvolvimento de estilos e receitas próprias.
Outra diferença é a variedade de sabores e tipos de bebida oferecidos pelas microcervejarias. Trata-se de produto único, que tem um público específico voltado à gastronomia, além de fomentar a economia e promover a geração de empregos, pois a relação pessoal empregado pelo volume de produção é muito superior nas microcervejarias.
O setor das Cervejas Artesanais também desenvolve o setor da indústria de equipamentos, distribuição e revenda de bebidas, além da criação de cursos profissionalizantes de técnicos cervejeiros, mestres cervejeiros, beersomelier, etc. Ou seja, existe uma grande cadeia econômica beneficiada.
Sabemos que o mundo da Cerveja Artesanal é desconhecido para uma grande maioria das pessoas do nosso País, mas para desenvolvê-lo com qualidade é necessário a redução da carga tributária. Para a sobrevivência do setor, o primeiro passo seria a abertura da opção pelo regime do SIMPLES para o mercado cervejeiro (fábricas e distribuidores).
Pela importância econômica e cultural do setor, vimos por meio desta solicitar a atenção de vossas senhorias para que as Microcervejarias sejam incluídas no SIMPLES, para que assim possam ter uma carga tributaria justa.

6o Encontro Nacional - Florianopolis

http://www.brejas.com.br/blog/29-06-2011/vi-encontro-nacional-cervejas-artesanais-9367/

http://conscerva.blogspot.com/2011/06/6o-encontro-nacional-acervas.html

BeerTour:
http://femalecarioca.blogspot.com/2011/06/na-estrada-biertour-em-santa-catarina.html

http://www.brejas.com.br/blog/01-07-2011/pao-cerveja-programa-108-ganhadores-vi-encontro-nacional-cervejas-artesanais-9470/

Relação dos vencedores:
http://sites.google.com/site/acervacatarinense/Home/calendario-2011-1/concurso-nacional

http://trilhadacerveja.com/?p=402&utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=6%25c2%
25ba-concurso-nacional-de-cervejas-artesanais

domingo, 3 de julho de 2011

Vem ai mais um Workshop da ACervA Paulista





Workshop ACervA Paulista – Módulo Básico para fazer cerveja em casa





A Associação de Cervejeiros Artesanais Paulista (AcervA Paulista) promove o Workshop de Fabricação de Cerveja. Um módulo básico onde em um dia o participante poderá acompanhar a fabricação de um estilo de cerveja (brassagem) e degustar cervejas artesanais e caseiras. O participante participará da fabricação de uma cerveja artesanal usando utensílios básicos de cozinha.



Para este workshop faremos uma cerveja da escola inglesa do estilo India Pale Ale (IPA), cerveja com forte presença de malte e bem lupulada. Para que os participantes conheçam um estilo diferente dos que vemos corriqueiramente nos bares.





O cronograma de atividade durará 8 horas.





O público alvo esperado para este workshop é de interessados e curiosos em saber como é feita uma cerveja. Cervejeiros iniciantes também são encorajados a fazer este workshop e tirar suas dúvidas com outros cervejeiros caseiros.





O workshop será ministrado por cervejeiros caseiros com muitos anos de prática. Será uma boa oportunidade de troca de informação com cervejeiros mais experientes e uma boa oportunidade tirar todas as suas dúvidas





O programa consiste em :


1) Tipos de Cerveja;


2) Cenário Brasileiro;


3) Movimento Acerva no Brasil;


4) Ingredientes usados para fazer Cerveja;


5) Equipamentos usados para fazer cerveja em casa;


6) Fabricação de cerveja:


6.1) Moagem do malte;


6.2) Brassagem/ mostura;


6.3) Filtração (tipos típicos);


6.4) Fervura / Lupulagem;


6.5) resfriamento do mosto;


6.6) inoculação do fermento;


6.7) Fermentação;


6.8) Maturação;


6.9) Primming;


6.10) Envase;




Durante o processo na pratica haverá degustação de cerveja artesanal. Também serão servidos lanches de metro, salgados diversos. (haverá água para quem não quiser beber cerveja por conta de dirigir)





Está incluso no preço da inscrição:


- Apostila;


- Certificado de Participação,


- Fotos (disponível para download no site);


- Degustação de cerveja artesanal;


- lanches citados acima;





Local: Sede de Acerva Paulista – Rua Dona Luisa de Gusmão 527-A, Taquaral, Campinas-SP


Data: dia 16 de julho de 2011 a partir das 9:00





Valor :


R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais, não sócio Acerva Paulista)


R$ 200,00 (duzentos reais, sócio Acerva Paulista)








Para inscrição clique no link abaixo